Blog

Como a tecnologia pode ajudar as crianças com autismo?

Postado em 1 de abril de 2021 - por codeBuddy

É dia 2 de abril. Até aí, tudo bem. Um dia normal no calendário. Mas a pergunta que não quer calar é: você sabe a importância dessa data, mundialmente, e o que ela representa? Continue por aqui para saber mais sobre o assunto! 😉

Em 2007 a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu todo dia 02 de abril como o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data tem como objetivo levar informação à população a respeito do autismo, com o intuito de diminuir o preconceito e a discriminação que existe contra os indivíduos que o apresentam.

Nesse sentido, é preciso que sejam abordados alguns temas de extrema importância, e o que a gente vai tratar aqui é o autismo na educação, sempre com a interferência de um recurso que não pode faltar: a tecnologia. De que forma, então, a tecnologia pode ajudar as crianças com autismo? 

1- Como estimular a inclusão das crianças autistas na sociedade

Embora não tenhamos um número específico  de pessoas com autismo no Brasil, existem estimativas da ONU de que 1% da população brasileira é autista. Assim, se somos, aproximadamente, 200 milhões de brasileiros, temos então 2 milhões de pessoas com autismo.

Um número significativo de indivíduos que precisa de ajuda e melhores condições de vida. A educação, nesse sentido, desempenha um papel fundamental no dia a dia do autista, fazendo com que ele sinta-se incluído na sociedade.

Inclusive, nos dias atuais temos uma ferramenta que facilita, e muito, o autismo na educação, proporcionando, da mesma forma, o senso de pertencimento dos que são acometidos pelos Transtornos do Espectro Autista (TEA). Estamos nos referindo à tecnologia, que pode – e deve – ser trabalhada para facilitar o dia a dia e a socialização da criança autista no meio em que convive.

Aqui, na codeBuddy, nós levamos isso muito a sério! Temos alunos autistas que apresentam um excelente rendimento e se relacionam bem com os demais, sem que sintam-se excluídos. As nossas práticas propiciam essa troca, e o ensino personalizado faz com que o aluno, autista ou não, seja tratado individualmente, sendo respeitado o seu ritmo de aprendizagem.

2. Quais os sinais de que uma criança é autista?

Apesar de existirem vários tipos de autismo – sendo alguns casos identificados com uma maior intensidade dos sintomas – ainda não se sabe, com precisão, a causa do transtorno. Dessa forma, o diagnóstico é realizado por meio da observação dos indivíduos que apresentam comportamentos característicos da síndrome. Por exemplo, um dos sinais de que uma criança é autista é demonstrado pela sua dificuldade em interagir socialmente e de se comunicar.

Descoberto o fato de que o seu pequeno tem TEA, como trabalhar com o autismo na educação? A gente responde! 😉

3. A tecnologia a favor do autismo

Primeiramente, é preciso que tanto os educadores quanto a família estejam dispostos a entender e auxiliar na educação da criança autista. Sendo assim, a tecnologia entra como um recurso significativo para motivar o desenvolvimento cognitivo, sensorial e socioemocional dos alunos autistas. Os games, assim como jogos com imagens e cores, despertam a atenção das crianças com TEA, o que faz com que sintam-se motivadas a continuar evoluindo no processo de ensino-aprendizagem.

Além disso, existe um ponto que não pode, jamais, ser deixado de lado: a tecnologia faz parte do dia a dia das crianças e dos jovens. Portanto, em sala de aula, quando eles se deparam com algo que já faz parte do seu dia a dia, sentem-se mais amparados, o que propicia, inclusive, as possibilidades de socialização e uma melhor qualidade de vida.

Ainda no tocante à tecnologia e ao autismo na educação, não podemos deixar de falar da importância da robótica para o desenvolvimento da capacidade crítica, do raciocínio lógico e da criatividade das crianças. Nesse sentido, é válido ressaltar, ainda, que no caso da robótica a criança autista começa a ganhar confiança e desenvolve, até mesmo, uma relação de afeto com a máquina, que estimula, no dia a dia desse pequeno, exercícios com cores, sons e gestos por meio do robô.

É fato, portanto, que o autismo na educação pode ser bastante trabalhado, levando as crianças portadoras de TEA a se desenvolverem cada vez mais com o uso de ferramentas tecnológicas em seu dia a dia!

Nós, da codeBuddy, respiramos tecnologia e buscamos, dia após dia, transformar o mundo das crianças e jovens que estudam conosco. Temos vários alunos autistas e toda uma infraestrutura para atendê-los. Aqui, todos são bem-vindos. Aproveite e conheça os nossos cursos!

Outra forma de experimentar a nossa metodologia é por meio de uma aula experimental de introdução à programação. É superdivertida, 100% online e gratuita! Clique aqui para inscrever o seu pequeno!

Banner codeBuddy - Curso Regular

Compartilhe esse texto

< Blog >

Outros artigos

6 perguntas sobre ensino de tecnologia para crianças que ouvimos sempre

6 competências que ensinamos na codeBuddy sobre segurança na internet

6 competências importantes para segurança na internet

4 coisas que você precisa saber sobre a Educação 4.0

4 coisas que você precisa saber sobre a Educação 4.0

O que é metaverso e qual a sua relação com a educação infantil?

Cultura e tecnologia: entenda essa relação e sua importância para o futuro

3 brinquedos DIY recicláveis para fazer com o que você tem em casa

10 brinquedos do Walt Disney World para jovens e crianças ultra digitais

3 séries do Disney Plus para crianças e jovens que amam tecnologia