Blog

5 motivos importantes para ensinar educação financeira ao seu filho

Postado em 25 de março de 2021 - por codeBuddy

Quantos adultos lamentam por terem que aprender a lidar com suas finanças tão tarde? No Brasil, é perceptível que a educação financeira ainda é deficiente, mas não vamos responsabilizar somente a educação formal por isso, certo?

É notório o ciclo vicioso de muitos pais que não sabem gerir bem sua vida financeira, o que contribui para que, da mesma forma, não consigam dar exemplos adequados aos filhos ou, mesmo, dar a eles uma boa educação financeira.

 Nesses casos, o primeiro passo para reverter o quadro é reconhecer que é preciso aperfeiçoar-se, aprender, criar novos hábitos e educar os filhos desde pequenos de forma que eles tenham as condições necessárias para manter a saúde financeira de suas vidas.

Para que a criança alcance a vida adulta sem cometer os mesmos erros dos pais, é preciso que ela exercite sempre a educação financeira infantil. O exercício permite acertos e erros, reforços e correções nas atitudes, além de possibilitar que aprendam a lidar com limites e com as consequências de suas escolhas desde cedo.

O assunto é extenso, e importante, por isso selecionamos 5 bons motivos para você ensinar educação financeira ao seu filho.

1. Aprender o valor do dinheiro é tornar-se um cidadão consciente

Oportunidades não faltam para aprender o valor do dinheiro. Vamos usar como exemplo o que fazemos na codeBuddy: temos a experiência do professor em sala de aula para orientar os alunos enquanto estes enfrentam desafios “com cara de game”, fase a fase.

Os professores estão sempre ao lado do aluno, são verdadeiros parceiros, dão orientação, sugerem o que pode ser feito para que o aluno se saia melhor. Eles fazem com que a informação seja retida e aplicada, na prática. 

Os alunos, por sua vez, ganham a moeda virtual da codeBuddy – as gemas e buddyCoins – à medida que entregam as atividades. Inclusive, a nota da escola também gera pontuação, o que contribui para que tudo esteja alinhado, contribuindo para a educação financeira infantil

As gemas e as buddyCoins são trocadas por presentes físicos, ou podem ser transformadas em acessórios dos avatares, o que também representa uma forma de recompensa e educação financeira infantil. Algo parecido pode ser feito para ensinar o seu filho a dar valor ao dinheiro e tornar-se um cidadão consciente. Observe!

Na etapa infantojuvenil da vida, nossos filhos estão propensos a aprender, em especial, a replicar os nossos comportamentos. Por isso é importante não desperdiçar água, apagar as luzes acesas sem necessidade e convidar as crianças a fazerem conosco a lista do mercado.

Também podemos adotar práticas tradicionais que podem ser lúdicas, como juntar no cofrinho as moedas do troco que recebemos na rua, para depois quebrá-lo, contar o dinheiro e decidir o que pode ser feito com ele.

Como orienta a metodologia da gamificação, é possível criar motivações em forma de brincadeiras e jogos. Você pode registrar esses avanços premiando com estrelas o quarto ou a porta do armário da criança que demonstrou o aprendizado.Esses hábitos, quando incorporados pelos nossos filhos ao seu ao dia a dia, são a base de uma visão cidadã e colaborativa da vida.

Assim se aprende que o desperdício tem um preço para quem paga, e que esse dinheiro poderia servir para suprir a necessidade de alguém. E tudo isso foi aprendido de forma divertida.

2. Aprender a cuidar do dinheiro ensina a preservar os bens que já se tem

Cuidar do que já se tem é fundamental para não antecipar a reposição. A criança deve aprender a cuidar de seus pertences, para que mantenha a vida útil pelo tempo estimado ou, mesmo, possa prolongar seu tempo de utilidade. Aí entra a importância de uma boa educação financeira infantil!

Aqui, na codeBuddy, a gente exercita a articulação de ideias e a capacidade de resolver problemas que envolvem lógica e pensamento crítico. Quando os pais ensinam os filhos a cuidar do dinheiro e a preservar os bens que já têm, são essas habilidades lógica e pensamento crítico que estão sendo desenvolvidas. Mas é difícil fazer isso?

Não é difícil mostrar ou vivenciar os benefícios de preservar o que já se tem. Um bom exemplo é estipular um prazo para a substituição de um videogame, economizar e, ao mesmo tempo, zelar pelo bom estado de funcionamento e de asseio do equipamento.

Ao ter a quantia para comprar um mais novo, é chegado o momento de decidir sobre o que fazer com aquele que será substituído: vender ou doar? Duas lições são exercitadas nesse momento de decisão: a de transformar em dinheiro o brinquedo que se cuidou com carinho ou transformá-lo em um benefício para quem não tem condições de adquirir aquele equipamento.

3. Aprender a doar é importante para formar o hábito de fazer diferença na vida das pessoas

Esta é uma lição para a vida, pois forma o caráter voluntário e caridoso. Doar é um dos mais polidos hábitos, e muitos concordam que é recompensador, pois traz alegria ao próximo e paz de espírito a si próprio. “A prática do bem na infância influencia a formação de valores e virtudes como generosidade, senso de justiça, altruísmo e emoções positivas e até mesmo auxilia no combate a doenças mentais que podem se manifestar na fase adulta” (Canguru News).

O hábito de fazer diferença na vida das pessoas pode ser aprendido e deve ser incentivado na infância e juventude. O importante, também, é que a criança ou o jovem compreenda que doar aquilo que não precisa mais não é doar o que está quebrado. Esse é mais um motivo, também, para cuidar dos seus pertences.

4. Aprender a lidar com dinheiro forma adultos educados financeiramente

Para lidar com finanças, é preciso desenvolver habilidades de gestão que não são necessariamente complexas. Que práticas são importantes para que seu filho aprenda educação financeira infantil e torne-se adulto financeiramente informado?

Quando nossos filhos nos veem agindo de determinada maneira, tendem a fazer o mesmo, não? Então deixá-los assistir às nossas práticas de gestão financeira e, aos poucos, introduzir a participação deles nesses momentos é fundamental. Convide-os e aproveite para:

– planejar as finanças pessoais e da família;

– ensinar seus filhos a lidar corretamente com o dinheiro e o patrimônio pessoal;

– exercitar hábitos de poupança;

– elaborar e seguir o orçamento familiar;

– tornar evidentes sonhos coletivos e particulares a se conquistar (viagem, casa, curso etc.);

– traçar planos e metas;

– determinar ações práticas para toda a família;

– acompanhar diariamente a realização das ações;

– comemorar, de forma consciente, cada passo bem-sucedido;

– acertar o rumo quando um passo não for bem cumprido.

Certamente a criança aprenderá muito observando e participando dessas iniciativas. Lembre-se sempre de que a criatividade na educação contribui positivamente na relação entre pais e filhos, e isso se aplica nessas iniciativas de educação financeira infantil também.

Para conhecer mais sobre esse tema, não deixe de ler o nosso artigo “Educação criativa: o que é e quais são os seus benefícios?”. O resultado positivo será colhido pela criança por toda a vida.

5. Aprender a cuidar do próprio dinheiro é colocar em prática o que foi ensinado

Essa talvez seja a parte mais importante do aprendizado. Colocar em prática permite que a criança consolide o que viu e aprendeu. Aqui os erros e acertos são fundamentais para a compreensão de como gerir suas próprias finanças.

Estimule seu filho a cuidar do seu dinheiro, para que ele entenda o que é gerir seus próprios recursos. Temos boas ideias sobre como fazer isso. Confira as nossas dicas:

– Ofereça uma mesada, mas comece com uma “semanada”. A quantia vai depender das condições financeiras da sua família. O mais importante é que a criança tenha parte de suas necessidades satisfeitas a médio e longo prazo se souber administrar o dinheiro da semana.

– Estimule seu filho a guardar dinheiro, por exemplo, oferecendo benefícios se ele demonstrar quanto conseguiu economizar na semana anterior. Comemore quando houver sucesso e, em caso de fracasso, ajude-o a planejar a próxima semana. Mostre que está com ele nessa jornada!

– Quando ele aprender a guardar, faça o mesmo processo a cada duas semanas. Por exemplo: você deu R$ 5 ao seu filho em uma semana e, na outra, ele retorna com esses mesmos R$ 5, demonstrando que não houve gastos. O incentivo? Dar mais R$ 10, ou seja, o dobro. Se, por outro lado, houver gastos, o seu pequeno fica apenas com os R$ 5. É uma forma de incentivar o planejamento da criança e a preocupação com o “economizar”, fazendo com que ela saiba que seu ganho pode ser duplicado ou se manter estacionado. Tudo depende do comportamento do seu filho frente ao dinheiro – e, claro, de planejamento. 🤩

– Quando o seu filho manifestar que gostaria de ter mais dinheiro, ofereça pequenos trabalhos remunerados para que ele próprio o conquiste: lavar o carro, arrumar a casa, ajudar a lavar os pratos e talheres após as refeições, cuidar dos pets diariamente, enfim, atividades extras que possam ser trocadas por remuneração.

Você também pode dar educação financeira ao seu filho de forma divertida

Os pontos abordados ilustram o quanto é positivo investir na educação financeira infantil. Eles reforçam a importância dos pais enxergarem os benefícios de ensinar os filhos a lidar com o dinheiro e gerir bem suas finanças, bens pessoais e patrimônio.

Mas muitos acabam deixando de lado ou não percebendo isso, talvez pelo fato de não terem tido esses ensinamentos enquanto eram pequenos.

Também há quem pense que as crianças não entendem os conceitos financeiros. Nesse caso, deve-se lembrar que é preciso usar a linguagem mais adequada à idade e ao vocabulário do seu filho.

Que tal fazer isso de forma lúdica, incorporando jogos e brincadeiras que construam o aprendizado, sempre de forma divertida? Em nosso artigo “4 brincadeiras inteligentes para pais e filhos, temos ótimas dicas sobre o tema, entre elas algumas brincadeiras que trabalham a educação financeira infantil.

Agora que você viu várias dicas sobre como proporcionar ao seu pequeno uma ótima educação financeira, está na hora de colocar em prática esse aprendizado. Aqui, na codeBuddy, nós disponibilizamos cursos em que o seu filho terá a oportunidade de vivenciar isso na prática.

A nossa metodologia baseada em gamificação fará com que o seu pequeno seja inserido em um mundo que já lhe é familiar, com o aprendizado de tecnologia, programação de games, robótica, lógica e muito mais. Conheça os nossos cursos regulares e transforme o futuro do seu filho!

Banner codeBuddy - Curso Regular

Compartilhe esse texto

< Blog >

Outros artigos

6 perguntas sobre ensino de tecnologia para crianças que ouvimos sempre

6 competências que ensinamos na codeBuddy sobre segurança na internet

6 competências importantes para segurança na internet

4 coisas que você precisa saber sobre a Educação 4.0

4 coisas que você precisa saber sobre a Educação 4.0

O que é metaverso e qual a sua relação com a educação infantil?

Cultura e tecnologia: entenda essa relação e sua importância para o futuro

3 brinquedos DIY recicláveis para fazer com o que você tem em casa

10 brinquedos do Walt Disney World para jovens e crianças ultra digitais

3 séries do Disney Plus para crianças e jovens que amam tecnologia